Hist. do Poder e das Idéias Pol. nos Tempos Modernos – Rodrigo Bentes

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
Centro de Estudos Gerais
Instituto de Ciências Humanas e Filosofia
Área de História
Departamento de História
Curso de Graduação em História

Professor:    Rodrigo Bentes Monteiro
Disciplina:    Hist. do Poder e das Idéias Pol. nos Tempos Modernos
Tipo:     Núcleo Profissional
Eixo Cronológico: Idade Moderna
Linha Temática: Poder e Idéias Políticas

Período: 2/2007
Turma: N 1
Horário: 3ª: 18/20 – 5ª: 18/20

Programa de Disciplina

Título do Programa: Matrizes do pensamento político moderno: notas para um debate.

Objetivos:
O curso objetiva estabelecer um panorama acerca de algumas principais matrizes do pensamento político vigentes na Europa ocidental no início da Época Moderna (Maquiavel, Bodin e Botero), em relação a seus respectivos contextos específicos: as cidades-estado italianas, a França das guerras religiosas, o mundo dominado pela Reforma católica. Neste último âmbito, também serão estudados os argumentos que respaldaram a independência portuguesa de Castela em 1640, e seus possíveis desdobramentos no ultramar americano.

Unidades:

I – Os espelhos de príncipes e O Príncipe de Maquiavel

(honra, fama e glória; as virtudes principescas e os conselhos humanistas; a obra maquiaveliana como anti-espelho; perdão e castigo como base do amor e do temor ao príncipe; a originalidade de Maquiavel; interpretação de O Príncipe)

BERLIN, Isaiah, “Introdução”. In: N. Machiavelli. O Príncipe. Rio de Janeiro: Ediouro, 2000, p.5-81.
MEGALE, Januário. O Príncipe Roteiro de Leitura. São Paulo: Ática, 1993.
MONTEIRO, Rodrigo Bentes. “Sobre o rei”. In: O Rei no Espelho A Monarquia Portuguesa e a Colonização da América 1640-1720. São Paulo: Hucitec, 2002, p.149-188.
SKINNER, Quentin. Maquiavel. São Paulo: Brasiliense, 1995.
SKINNER, Quentin. As Fundações do Pensamento Político Moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

II – Bodin entre a soberania e as guerras de religião

(As guerras religiosas na França quinhentista; vida e obra de Jean Bodin; os politiques entre os radicais católicos e protestantes; a “virada absolutista” e o “problema Bodin”; interpretação de Les Six Livres de la République; a moderna concepção de Estado)

FRANKLIN, Julian H. Jean Bodin et la Naissance de la Théorie Absolutiste. Paris: PUF, 1993.
GALA, Pedro Bravo (org.). Los Seis Libros de la República Jean Bodin. Madrid: Tecnos, 1997.
MAIRET, Gérard (org.). Jean Bodin Les Six Livres de la République. Paris: Librairie Générale Française, 1993.
MONTEIRO, Rodrigo Bentes. “A República de Jean Bodin: uma interpretação do universo político francês durante as guerras de religião”. In: Tempo Revista do Departamento de História da UFF. Rio de Janeiro: 7 Letras, no prelo.
MONTEIRO, Rodrigo Bentes. “Sobre o rei”. In: O Rei no Espelho A Monarquia Portuguesa e a Colonização da América 1640-1720. São Paulo: Hucitec, 2002, p.149-188.
SKINNER, Quentin. As Fundações do Pensamento Político Moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.
ZARKA, Yves Charles (org.). Jean Bodin Nature, Histoire Droit et Politique. Paris: PUF, 1996.

III – Política cristã e razão de Estado com Botero

(A rejeição a Maquiavel e à política de tipo francês; adaptação das idéias maquiavelianas ao contexto católico; a prudência, o cálculo e a conservação como base do pensamento boteriano; a questão do plágio em relação a Maquiavel e Bodin; interpretação de Da Razão de Estado)

MONTEIRO, Rodrigo Bentes. “Sobre o rei”. In: O Rei no Espelho A Monarquia Portuguesa e a Colonização da América 1640-1720. São Paulo: Hucitec, 2002, p.149-188.
SKINNER, Quentin. As Fundações do Pensamento Político Moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.
SOUZA, Laura de Mello e. “Por fora do império: Giovanni Botero e o Brasil”. In: Inferno Atlântico. São Paulo: Companhia das Letras, 1993, p.58-88.
TORGAL, Luís Reis e RALHA, Rafaella Longobardi (org.). João Botero Da Razão de Estado. Coimbra: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1992.
TORGAL, Luís Reis. Ideologia Política e Teoria do Estado na Restauração. Coimbra: Biblioteca Geral da Universidade, 1981-1982, 2v.

IV – A restauração da independência portuguesa e a segunda escolástica

(O neotomismo e o direito natural como legitimação da ideologia restauracionista lusitana; contemporização com os poderes tradicionais; reflexos na vida política de Portugal e da América portuguesa; modelos de soberanos portugueses; interpretação do Discurso Histórico …. atribuído ao conde de Assumar)

CURTO, Diogo Ramada. O Discurso Político em Portugal (1600-1650). Lisboa: Universidade Aberta, 1988.
MONTEIRO, Rodrigo Bentes. “Contra a tirania”, “Corte brigantina” e “Entre festas e motins”. In: O Rei no Espelho A Monarquia Portuguesa e a Colonização da América 1640-1720. São Paulo: Hucitec, 2002, p.73-148 e 279-332.
MORSE, Richard. “Pré-História”. In: O Espelho de Próspero Cultura e Idéias nas Américas. São Paulo: Companhia das Letras, 1988, p.21-68.
SOUZA, Laura de Mello e (org.). Discurso Histórico e Político sobre a Sublevação que nas Minas Houve em 1720. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 1994.
TORGAL, Luís Reis. Ideologia Política e Teoria do Estado na Restauração. Coimbra: Biblioteca Geral da Universidade, 1981-1982, 2v.

Bibliografia de Referência:
ANDERSON, Perry. Linhagens do Estado Absolutista. São Paulo: Brasiliense, 1995.
BLOCH, Marc. Os Reis Taumaturgos. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.
BOBBIO, Norbert. Teoria Geral da Política. A Filosofia Política e as Lições dos Clássicos. Rio de Janeiro: Campus, 2000.
BOBBIO, Norberto et allii (org.). Dicionário de Política. Brasília: Editora Universidade de Brasília, São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2000, 2 v.
BOBBIO, Norberto. A Teoria das Formas de Governo. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2000.
BOUREAU, Alain. Le Simple Corps du Roi L’Impossible Sacralité des Souverains Français Xve-XVIII Siècle . Paris: Éditions de Paris, 1988.
CARDIM, Pedro. Cortes e Cultura Política no Portugal do Antigo Regime. Lisboa: Cosmos, 1998.
CHATELET, F. et allii (org.). Dicionário de Obras Políticas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1993.
ELIAS, Norbert. A Sociedade dos Indivíduos. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.
GARRIGOU, Alain & LACROIX, Bernard. Norbert Elias A Política e a História. São Paulo: Perspectiva, 2001.
JASMIN, Marcelo Gantus. Racionalidade e História na Teoria Política. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.
KANTOROWICZ, Ernst. Os Dois Corpos do Rei Um Estudo Sobre Teologia Política Medieval. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.
PALHARES-BURKE, Maria Lúcia Garcia. “Quentin Skinner”. In: As Muitas Faces da História. São Paulo: Editora, Unesp, 2000, p.307-339.
SENELLART, Michel. Les Arts de Gouverner Du Regimen Médiéval au Concept de Gouvernement. Paris: Seuil, 1995.
SENELLART, Michel. Machiavelisme et Raison d’État. Paris: PUF, 1989.

Avaliação:
A avaliação será feita com base na média entre três notas, obtidas a partir de um trabalho, um seminário e uma nota de participação.

Observações:
A freqüência é obrigatória. As leituras solicitadas são fundamentais para o acompanhamento das aulas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: