Sem. Hist. do Pod. e Id. Políticas IV – Ronaldo Vainfas

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
Centro de Estudos Gerais
Instituto de Ciências Humanas e Filosofia
Área de História
Departamento de História
Curso de Graduação em História

Professor: Ronaldo Vainfas

Disciplina: Sem. Hist. do Pod. e Id. Políticas IV

Tipo:

Eixo Cronológico: Baixa Idade Média e Moderna

Linha Temática: Hist. do Pod. e Id. Políticas

Período: 2/2008        Turno: noite

Horário: segunda, 18/20 – sexta, 20/22

____________________Programa de Disciplina____________

Título: História do Brasil holandês (1630-1654)

Objetivos: Examinar este período crucial da história colonial mencionada no título do curso, contemplando bibliografia clássica e moderna, bem como fontes documentais.

Unidades:

Unidade I – Os cenários do confronto
1.Espanha filipina, potência européia
2.Portugal: o ocaso da monarquia
3.Países Baixos: uma república mercantil?
4.Brasil açuareiro: o alvo da disputa

Unidade II –  A conquista holandesa, 1630-1636
1.A WIC conquista o nordeste
2.O Arraial do Bom Jesus  e a resistência pernambucana
3.O papel de Calabar: lealdades incertas
4.A organização política: Conselho político e escabinato

Unidade III – A pax nassoviana, 1637-1644
1. Maurício de Nassau: o homem e o mito
2. A missão nassoviana: pintores e naturalistas
3. Nassau, “santo antoninho”: o catolicismo permitido
4. O Sínodo da Igreja Reformada no Recife
5. Os judeus portugueses no Pernambuco nassoviano
6. A conquista de Angola e controle do tráfico

Unidade IV – A guerra da liberdade divina, 1645-1654
1.Economia açucareira e tensões sociais
2.A restauração portuguesa e as “pazes com a Holanda”
3.Os “aliados infernais” dos holandeses: os tarairiu
4.  A cisão potiguar: Felipe Camarão versus Pedro Poti
5.  Henrique Dias e o terço dos negros
6.  Da Tabocas a Guararapes: a vitória da insurreição

Bibliografia Básica (máximo de 10 obras):

– Alencastro, L. Felipe de. O trato dos viventes. São Paulo, Companhia das Letras, 2000.
– Boxer, Charles. Os Holandeses no Brasil: 1624-1654. Trad. São Paulo, Cia Editora Nacional, 1961.
– Méchoulan,  Henry. Dinheiro e Libérdade. Amsterdam no tempo de Spinoza. Rio de Janeiro, JZE,1992.
– Mello, Evaldo C.de. Olinda restaurada. 3a.ed.Rio de Janeiro, Topbooks, 2003.
– Mello, Evaldo C.de. Rubro Veio. imaginário da restauração pernambucana. Rio de Janeiro, N.Fronteira, 1986
– Mello, J.A.G. Tempo dos flamengos. 3a ed.. Recife, Massangana, 1987.
– Mello, J.A.G. Mello, J.A.G. Dom Antonio Filipe Camarão. Recife, Imprensa Universitária, 1954.
– Mello, J.A.G Henrique Dias. Recife, Massangana, 1956.
– Mello, J.A.G. Gente da Nação: cristãos-novos e judeus em Pernambuco. 2a ed. Recife, Massangana, 1996.
– Mello, J.A.G. Tempo dos flamengos. 3a ed.. Recife, Massangana, 1987.
– Mello, J.A.G. Dom Antonio Filipe Camarão. Recife, Imprensa Universitária, 1954.
– Mello, J.A.G Henrique Dias. Recife, Massangana, 1956.
– Neme, Mário. Fórmulas políticas no Brasil Holandês. São Paulo, USP, 1971.
– Puntoni, Pedro. A Mísera Sorte: a escravidão africana no Brasil holandês. São Paulo,  Hucitec, 1999.
– Rodrigues, J.Honório. Historiografia e bibliografia do Brasil holandês. Rio de Janeiro, 1949
– Schawijck, F.L. Igreja e Estado no Brasil Holandês, 1630-1654, Recife, FUNDARPE, 1986.
– Vainfas, Ronaldo. Traição: um jesuíta a serviço do Brasil holandês. São Paulo, Cia das Letras, 2008
– Watjen, Heermann. O domínio holandês no Brasil. Trad. São Paulo, Cia Editora Nacional, 1938

Avaliação:
1 – Trabalho sobre tema específico
2 – Prova oral/seminário sobre livro selecionado

Observações:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: